One Team

Financiamento

Os sonhos tornam-se realidade, sem essa possibilidade a natureza não nos incentivaria a tê-los...

O financiamento é normalmente uma dificuldade que o empreendedor tem que saber ultrapassar. O ideal seria financiar-se com capitais próprios, mas a percentagem de empreendedores que consegue criar uma empresa sem recorrer a investidores externos é residual.

Assim, deve estar preparado para defender o seu projeto junto de entidades bancárias, investidores privados,  Business Angels ou empresas de capital de risco. É fundamental apurar convenientemente o valor do capital necessário para o seu negócio. Deixamos-lhe aqui alguns dos instrumentos que existem à sua disposição para realizar o seu  sonho.

Financiamento Bancário /Leasing

O negócio dos bancos é emprestar dinheiro, no entanto, depende da avaliação de risco que estes fazem do seu negócio, das garantias que apresenta e do plano de negócios associado.

Business Angels


Um Business Angel é um investidor com experiência empresarial, que normalmente faz os seus investimentos a título pessoal. Para além da sua capacidade financeira, o Business Angel coloca à sua disposição algo igualmente valioso: a sua experiência e rede de contactos, fatores de extrema importância para qualquer start up.

Capital de Risco

É uma atividade financeira que tem como objetivo investir temporariamente num projeto, normalmente, na sua  fase inicial e com parceiros que se envolvem na sua gestão de forma a criar valor para posterior alienação.

Linhas de Financiamento a PME



São parcerias entre os bancos, sociedades de garantia mútua e o IAPMEI, cujo objetivo é abrir portas ao financiamento ou melhorar as suas condições, tendo em conta o risco do negócio. Fazem-se através de dois eixos:

Microcrédito: O CASES é um Programa Nacional de Microcrédito, no âmbito do Programa de Apoio ao Desenvolvimento da Economia Social (PADES).

Segurança Social: O PACPE é um Programa de Apoio à Criação do Próprio Emprego por beneficiários de prestações de desemprego. Destinado a beneficiários de prestações de desemprego que apresentem um projeto que promova, pelo menos a criação do seu emprego a tempo inteiro. Esta medida permite beneficiar do pagamento, total ou parcial, das prestações de desemprego, isoladamente ou em acumulação com crédito bonificado e garantido (Microinveste ou Invest+).

O QREN: Através do Sistema de Incentivos à Inovação, apoia dois tipos de investimentos em projetos. Projetos de empreendedorismo qualificado, para investimentos até 1,5M€; Projetos para a criação e desenvolvimento de unidades produtivas, para investimentos acima do 1.5M€

Crowdfunding ou Financiamento em Rede

O Crowdfunding, uma recente e inovadora forma de obter os fundos necessários para um projeto específico através da recolha de fundos pela internet.
Em Portugal há já várias ideias apoiadas a partir do Crowdfunding onde o capital é angariado online, a partir de vários "financiadores" que decidem apostar no projeto.

Como funciona? 

O mentor do projeto determina uma quantia mínima de financiamento e o prazo, findo o qual termina o processo de obtenção de fundos, obtidos a partir de financiadores individuais que apostam no projeto.

Se no final do prazo esse objetivo  for atingido, o empreendedor receberá a totalidade dos fundos e a plataforma cobrará 5% desse montante, caso contrário, serão restituídos. Neste caso, a plataforma não cobrará a respetiva percentagem.

Nesta lógica de tudo ou nada o empreendedor não tem nenhum custo, apenas o esforço de promover a sua ideia junto das comunidades de financiadores.